Tiganá Santana, músico bainano que, tal como a cantora Virgínia Rodrigues, reforça os laços ancestrais entre as sonoridades da várias etnias africanas e a música brasileira (sobretudo de Salvador da Baia), editou em 2014 o duplo álbum “Tempo & Magma”. Disco gravado em Dacar, Senegal, cantado em português, kikongo, kibundo, wolof e mandinga, que conta com a participação do grupo Sobo Bade Band (constituído por músicos senegaleses, guineenses e malianos).